domingo, 2 de novembro de 2014

COMO CONHECI O PARKINSON PRECOCE

#Projetovibrarcomparkinson
#Divulgue #ajude #Parkinsonnãotemidade #omelhorremedioéainformaçao
Conheça o Projeto >> https://www.facebook.com/projetovibrar?fref=ts
www.vibrarcomparkinson.blogspot.com.br
Encomende sua camisa, pelos endereços acima.

Quando conheci o Parkinson
No dia 04 de Setembro de 2009, eu senti o primeiro sintoma, nesse meio tempo de 2008 a 2009 eu estava em tratamento para stress.
Estava deitada no sofá e meu polegar mexeu sozinho, depois o dedo indicador, na hora me assustei mas achei que poderia ser stress. No decorrer do tempo só fui piorando, sentia muitas dores no corpo, um cansaço excessivo, só queria que anoitecesse para que eu pudesse me deitar, sentia também uns espasmos musculares por todo o corpo, com o tempo ficou só no braço esquerdo, tipo se eu ficasse com o cotovelo apoiado sobre a mesa de trabalho o braço de vez em quando dava uns pulos, tipo um choque.
Fui primeiro num clinico geral, fiz um monte de exames de sangue, e não deu nada. Nesse meio tempo sentia muita dor no pescoço, e cansaço e o medico me falou que eu tinha Fibromialgia, comecei a pesquisar sobre o assunto e via que os sintomas batiam com Fibromialgia. Então o médico me indicou um reumatologista, fiz uns raio X do pescoço e mostrou um pequeno desvio na coluna cervical, esse me passou apenas vitamina D e Magnésio.
Algum tempo depois as dores não passavam e fui  num Ortopedista, esse disse que as dores no corpo eram apenas mialgia, me passou um relaxante muscular e um calmante para relaxar.
Algum tempo depois fui num Neurologista que também me falou que era stress e fibromialgia, passou ansiolítico.
Fui num outro ortopedista com muita dor no pescoço, e formigamento no braço esquerdo, mandou fazer uma tomografia, onde mostrou 4 protrusões discais, na cervical  base do pescoço. Fiz um tratamento fisioterápico, chamado tração, onde realmente da questão do pescoço deu uma boa melhorada, mas continuava com o formigamento no braço.
Até que meu braço estava rígido, o cotovelo não estirava mais, fui noutro Neuro que me mandou fazer ressonância Magnética do crânio (nada anormal) e uma eletroneuromiografia...
E o médico que fiz a Eletroneuromiografia foi que botou no laudo do exame, que estava indicando investigar “doenças da extrapiramidal”. Perguntei o que isso queria dizer, aí ele disse que provavelmente seria Parkinson... Meu mundo caiu na hora... não podia ser, essa era uma doença de pessoas idosas e eu tinha apenas 36 anos. Por fim, diagnóstico confirmado pelo Neurologista- PARKINSON PRECOCE,( e eu hamm? Esse médico é louco, como assim?) que após alguns exames clínicos de reflexos neurológicos,  já me passou Prolopa, e disse que se eu melhorasse nos próximos dias, estaria confirmado. No mesmo dia já senti melhora. E desde então tenho procurado terapias alternativas, para aliar ao tratamento do Parkinson, tipo Pilates, massagens, acupuntura, meditação e principalmente estar mais ligada com Deus, minha fortaleza.
Os sintomas que sinto hoje são rigidez, lentidão da marcha e movimentos, dores nos dedos, braço, devido a rigidez,  distonia na perna/pé (uma espécie de câimbra muito dolorida) onde dependendo do tempo de distonia a perna fica bem dolorida no outro dia, um pouco de fraqueza nas pernas de vez em quando, pouquíssimo tremor, isso dependendo do efeito da medicação, do “FIM DA DOSE”, e também do stress, quanto mais stress mais intenso os sintomas. Para quem tem Parkinson NO STRESS, se é que isso é possível.
Há dias bons e dias nem tanto, mas é possível viver bem com Parkinson.
Como tenho pouco tempo de Parkinson, estando medicada, tem horas que estou NORMAL, as pessoas nem notam.
 O que sei é que minha vida mudou muito, que eu mudei muito desde a descoberta, e hoje estou aceitando mais, e os amigos Parkinsonianos que fiz, mesmo que sejam virtuais, já me ajudaram muito, pois vejo que não estou nessa sozinha, e aprendo bastante com a experiência de todos. O que mais aprendi é que temos que dar mais atenção ao nosso corpo, ele dá sinais quando algo não vai bem. Hoje estou com 38 anos, dois anos de diagnostico, e cinco desde que surgiu o primeiro sintoma. Numa batalha diária de um dia por vêz. Amanha? É outro dia. Não te sido fácil, mas acho que esse tal de Parkinson mexeu com a pessoa errada. (Acho que todos pensam assim).
E sim, eu acredito na cura!

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Medicina Espirita





Para quem tem FÉ.


TER Parkinson

Ter Parkinson não é fácil, mas ser diagnosticada com Parkinson Precoce é mais difícil ainda.
È que na verdade as pessoas assimilam Parkinson com um velhinho todo se tremendo, sem conseguir botar uma colher na boca etc. Quando na verdade ter Parkinson não escolhe idade e tem muitos sintomas, como rigidez,dores no corpo, fadiga, desequilíbrio, lentidão no caminhar, micrografia, a letra de repente fica tao miúda que mal consegue-se ler, e o tremor tipico não é todo mundo que tem,e há medicamentos para tudo isso, que tem dias que não fazem o efeito desejado, mas tudo depende da alimentação, da condição psicológica daquele dia. Evitar stress ou ansiedade, isso interfere muito na ação do medicamento. E exercício, ah esse não pode faltar, Pilates é o mais indicado, pois trabalho o equilibrio, força, respiração isso ja acalma a mente, fazer ciclismo é bom também. Muita gente duvida do que tenho, até eu mesma as vezes. Na medida do possível estou bem, não posso dizer que sou doente, posso dizer que tenho uma doença, que de vez em quando faz umas gracinhas comigo, mas logo passa... ai volto a vida normal.
Espero sinceramente, de que até meus 50 anos a medicina tenha evoluído tanto, que talvez vão descobrir a cura, ou novos medicamentos mais eficazes, com menos efeitos colaterais.
EU tenho esperança e fé, eu vou me curar, eu sei que tenho um caminho para isso, ainda estou na busca, desistir jamais. Enquanto eu puder andar, dirigir, raciocinar, vou em frente com a vida normal, e cada dia descubro e mudo meu conceito de vida normal.
 Não quero ninguém com pena de mim, quero que me aceitem como eu sou, como eu estou.
È nessas horas que descobrimos quem realmente nos ama e nos quer por perto.

Sandra Chagas.

sábado, 2 de agosto de 2014

Campanha de divulgação do Parkinson Precoce

Essa camiseta está à venda, para angariar fundos para para pesquisa e divulgação do Parkinson Precoce.

Muitas pessoas não sabem que o Parkinson não é uma doença só de idosos, ela aparece em pessoas de todas as idades, no Brasil temos milhares de pessoas jovens, com essa doença, e os sintomas são complexos, até a pessoa receber o diagnostico ela já terá passado por vários médicos, até os sintomas característicos começarem a aparecer. O bom é que tem tratamento, e dependendo da fase dá para "conviver" relativamente bem com a doença. Muitas pessoas associam o tremor das mãos com o Parkinson, mas existem outros sintomas, nem todo parkinsoniano treme logo de inicio. O #projetovibrar esta ainda, como posso dizer, engatinhando, mas acredito que vai ser um sucesso, Irá unir pessoas de vários cantos do Pais, juntos por uma só causa. A informação é a grande ferramenta para que se consiga o diagnóstico cedo.Parabéns Danielle Ianzer por estar dando o pontapé inicial. Como você disse " ninguém vem pra esse mundo por acaso."
Também acho!
Nada é por acaso. 


Quem quiser mais informações acessem  http://vibrarcomparkinson.blogspot.com.br/
créditos da foto: Kelly Fuzaro

domingo, 8 de junho de 2014

Inesquecivel Fernadão

Poderia dizer que aprendi a gostar do Inter por causa do marido colorado doente, também, mas na verdade aprendi a gostar do E.C Internacional, por tua causa, pois o orgulho era grande quando te via jogando, o Inter teve grandes jogadores sim, mas pra minha faixa etária você foi o melhor,
quando saiu do inter, os jogos para mim perderam a graça,(não gosto muito de assistir jogos, não entendo nada de futebol) os jogos perderam o vigor a emoção... Agora você retorna, "de volta pra casa", tão cedo ainda, mas se foi, sua  presença física nessa existência passou, ficaram fotos, videos e muita admiração. INESQUECÍVEL!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

7 – A dor é uma benção que Deus envia aos seus eleitos. Não vos aflijais, portanto, quando sofrerdes, mas, pelo contrário, bendizei a Deus todo poderoso, que vos marcou com a dor neste mundo, para a glória no céu.
            Sede paciente, pois a paciência é também caridade, e deveis praticar a lei de caridade, ensinada pelo Cristo, enviado de Deus. A caridade que consiste em dar esmolas aos pobres é a mais fácil de todas. Mas há uma bem mais penosa, e conseqüentemente bem mais meritória, que é a de perdoar os que Deus colocou em nosso caminho para serem os instrumentos de nossos sofrimentos e submeterem à prova a nossa paciência.
            A vida é difícil, bem o sei, constituindo-se de mil bagatelas que são como alfinetadas e acabam por nos ferir. Mas é necessário olhar para os deveres que nos são impostos, e para as consolações e compensações que obtemos, pois então veremos que as bênçãos são mais numerosas que as dores. O fardo parece mais leve quando olhamos para o alto, do que quando curvamos a fronte para a terra.
            Coragem, amigos: o Cristo é o vosso modelo. Sofreu mais que qualquer um de vós, e nada tinham de que se acusar, enquanto tendes a expiar o vosso passado e de fortalecer-vos para o futuro. Sede, pois, paciente, sede cristãos: esta palavra resume tudo.
 
(Evangelho Segundo o Espiritismo CAP 09 ITEM 07)