À cerca do perdão


É engraçado como as pessoas costumam guardar rancor umas das outras.
Já Eu digo, quem sou eu para julgar uma açao de um irmão?
Quem sou eu para apontar meu dedo indicador?
Quem sou para falar que nunca faria tal coisa, se o amanhã à Deus pertence.
Quem sou eu, para dizer a culpa é sua, sem antes refletir se nao tenho culpa tambem.
Quem sou para guardar mágoas de alguem que não fez o que eu quis, ou que fez algo que me machucou.
Cada ser humano, criatura divina, são passiveis de erros, acertos, más atitudes, maus hábitos, mas muitas vezes sem consciência do mal que nos causa.
O que podemos fazer é dizer "´perdoa-o Jesus, pois ele(a) não sabe o que faz"


A magoa muitas vezes perdura, mas ela só insiste em resistir, por que insistimos em alimenta-la.
Como o  Amor, quanto mais o alimentamos, com bons atos, boas palavras, gestos de bondade e carinho, mais ele cresce.
se acontecer o contrário, ele vai definhanho, é a lei da ação e reação.
E aquela velha história, enquanto a gente aponta um dedo pro outro, tres estao voltados para nós...


e como disse jesus:
"Vença o mal com o bem."
"Auxilie sem exigência."
"Perdoe setenta vezes sete vezes"
"vá e não voltes a pecar"


Que assim Seja.


by Sandra Chagas

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

INDIGNAÇAO

O homem que nunca se irritava

ABSURDO! restriçoes de idade impedem compra de medicamentos pela Farmacia Popular